segunda-feira, 8 de agosto de 2011

As escolas do campo


As crianças que vivem no campo, ou como elas próprias dizem, “na roça”, frequentam as escolas que estão situadas nas proximidades de suas comunidades. A maior parte dessas crianças nunca veio à cidade e a oportunidade surgiu com a chegada da exposição Portinari. Visitar a exposição e participar das oficinas é uma festa!


A Secretaria de Educação disponibilizou um ônibus escolar para trazê-las à cidade. Recebemos um grupo formado de alunos e alunas das Escolas Municipais Santo Antônio, Deus é Amor, e Rio Preto.
Tia Solange, da Equipe do Projeto Portinari, apresenta os quadros e ao mesmo tempo vai contando um pouco da história de nosso artista. As crianças, bastante interessadas, prestam muita atenção ao que Solange lhes apresenta.

Em seguida todos são convidados a participar das oficinas de arte e são conduzidos às mesas das diversas modalidades oferecidas.















Nos despedimos do grupo junto ao caminhão Portinari para Todos, patrocinado pela empresa Queiroz Galvão.
A professora Cristiane é uma das abnegadas que se dedicam, com amor, às crianças da escola municipal Santo Antônio e, para que tivéssemos uma ideia do que representa para as suas crianças um passeio como este, ela nos trouxe fotos das meninas e meninos chegando ao ponto de encontro, ainda bem cedo, para serem trazidos à cidade.

Cristiane nos contou que algumas crianças moram tão longe que tiveram que acordar de madrugada para a longa caminhada até a escola. A eletricidade não chega até lá e é sob a luz do candeeiro que fazem a primeira refeição e se aprontam para o passeio.



O menino vem de bicicleta trazendo as irmãs mais novas até a escola,
 




Algumas crianças atravessam a pé um pequeno riacho



As meninas caminham por mais de uma hora na estrada de terra batida e sentam-se sobre cerca a espera do ônibus escolar que passará recolhendo todas as crianças que irão ao tão esperado passeio à cidade, para visitarem a exposição Portinari.
    







Cristiane nos traz também algumas fotos da escola para que possamos ter uma ideia da simplicidade do local e do trabalho que ela realiza.
A escola é de madeira, com a tradicional lousa verde. A dedicada professora arruma, caprichosamente, “cantinhos” temáticos para estimular os alunos.
           




Desde que iniciamos este projeto, sentimos que as crianças que vivem em locais de pouco ou nenhum acesso à cultura mostram um interesse muito grande em tudo que lhes oferecemos e isso nos motiva cada vez mais a continuar nosso trabalho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário